Norma para elaboraçÃo de referências






descargar 196.51 Kb.
títuloNorma para elaboraçÃo de referências
página5/6
fecha de publicación27.10.2015
tamaño196.51 Kb.
tipoDocumentos
med.se-todo.com > Documentos > Documentos
1   2   3   4   5   6


Quando se tratar de obras consultadas on-line, também são essenciais as informações sobre o endereço eletrônico, apresentado entre os sinais < >, precedido da expressão Disponível em: e a data de acesso ao documento, precedida da expressão Acesso em:, opcionalmente acrescida dos dados referentes a hora, minutos e segundos.
Exemplo:



FLORIDA MUSEUM OF NATURAL HISTORY. 1931-2000 Brazil’s confirmed unprovoked shark attacks. Gainesville, [2000?]. 1 mapa, color. Escala 140.000.000. Disponível em: . Acesso em: 16 out.2009.




3.9 Documento sonoro no todo
Inclui disco, CD (compact disc), cassete, rolo, entre outros. Quando necessário, ao final da referência, acrescentam-se notas relativas a outros dados.
Elementos essenciais: Compositor(es) ou intérprete(s), título, local, gravadora (ou equivalente), data e especificação do suporte.
Exemplos:



FREJAT. Amor para recomeçar. Direção artística: Tom Capone. Manaus: Warner Music Brasil, c2001. 1 CD. Acompanha livreto.
SILVA, L.I.L. da. Luiz Inácio Lula da Silva: depoimento abr. 1991). Entrevistadores: V. Tremel e M.Garcia. São Paulo: SENAI-SP, 1991. 2 fitas cassete (120min), 3 ¾ pps, estereo. Entrevista concedida ao Projeto Memória do SENAI-SP.
FAGNER, R. Revelação. Rio de Janeiro: CBS, 1988. 1 fita cassete (60 min), 33/4 pps. Estereo.





3.9.1 Documento sonoro em parte
Inclui partes e faixas de documentos sonoros.
Elementos essenciais: Compositor(es), intérprete(s) da parte (ou faixa de gravação); título, seguidos da da expressão In: e da referência do documento sonoro no todo. No final da referência, deve-se informar a faixa ou outra forma de individualizar a parte referenciada.
Exemplo:



BUARQUE, C. Choro bandido. E. Lobo. [Compositor]. In: ____. Paratodos. São Paulo: BMG Ariola, p1993. 1 C. Faixa 2.




Quando necessário, acrescentam-se elementos complementares à referência para melhor identificar o documento.
Exemplo:




VELOSO, C. Este amor. Caetano Veloso [Compositor]. In: _____. Estrangeiro. Produtores: Peter Sherer; Arto Lindsay. Rio de Janeiro: Philips, p1989. 1 disco sonoro (45 min), 33 1/3 rpm, estéreo, 12 pol. Lado 2, faixa 1 (3 min 26 s).




3.10 Documento de acesso exclusivo em meio eletrônico
Inclui bases de dados, listas de discussão, site, arquivo em disco rígido, disquete, programa, conjuntos de programas e mensagens eletrônicas entre outros.
Elementos essenciais: autor(es), título do serviço ou produto, versão (se houver) e descrição física do meio eletrônico. Quando se tratar de obras consultadas on-line
Exemplos:



ALLIE’S play house. Palo Alto, CA. : MPC/Opcode Interactive, 1993. 1 CD-ROM.
ALMEIDA, M. P. S. Fichas para MARC [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por mtmendes@uol.com.br em 12 jan. 2002.





Observação:
Mensagens trocadas por e-mail devem ser referenciadas somente quando não se dispuser de nenhuma outra fonte para abordar o assunto em discussão.
Quando necessário, acrescentam-se elementos complementares à referência para melhor identificar o documento.
Exemplo:



AVES do Amapá: banco de dados. Disponível em: <http://www.bdt.org/bdt/avifauna/aves.> Acesso em: 30 maio 2002.




4 Trancrição dos elementos:

Formas de entrada nas Referências
4.1 Autoria

Para indicação da forma correta de entrada de nomes, pessoais e/ou entidades, deve ser utilizado o Código de Catalogação Anglo-Americano vigente.
4.1.1 Autor pessoal
Um autor

Indica-se o autor(es) de modo geral, pelo último sobrenome, em caixa alta, vírgula, prenome por extenso ou abreviado.
Observação:

Recomenda-se o mesmo padrão para abreviação de nomes e sobrenomes, usados na mesma lista de referências.
Exemplo:



SILVEIRA, A.



Dois autores

São separados por ponto e vírgula.
Exemplo:



CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.


Três autores

São separados por ponto e vírgula.
Exemplo:



ENRICONE, D.; GRILLO, M.; CALVO HERNANDEZ, I.






Mais de três autores


Indica-se apenas o primeiro, acrescentando-se a expressão latina et al.
Exemplo:



RIBEIRO, A. L. et al.



Organizador, compilador, editor

Colocar a designação abreviada, entre parênteses, após a entrada.
Exemplos:



D´ÁNTOLA, A. (Org.)

GARCIA, P. (Ed.).



Autor repetido

Colocar um traço equivalente a seis espaços, que terá o significado da entrada do nome do autor.
Exemplo:



FREYRE, G. Casa grande & senzala: formação da família brasileira sob regime de economia patriarcal. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1943. 2 v.
____. Sobrados e mocambos: decadência do patriarcado rural no Brasil. São Paulo: Ed. Nacional, 1936.





4.1.2 Autor entidade

As obras de responsabilidade de entidade (órgãos governamentais, empresas, associações, congressos, seminários, etc.) têm entrada, dem modo geral, pelo seu próprio nome, por extenso.
Exemplo:



UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Catálogo de teses da Universidade de São Paulo, 1992. São Paulo, 1993. 467 p.




4.1.3 Autor desconhecido

A entrada será pelo título, com a primeira palavra do título em caixa alta, sem negrito.
Exemplo:



PROBLEMAS do setor educacional brasileiro. São Paulo: MEC, 1993. 164p.



4.2 Título e subtítulo
a) O títulos e subtítulo (se houver) devem ser separados por dois-pontos.

Exemplo:



GOMES, P. E. (Org.). O adolescente: perguntas e respostas. Prefácio do prof. Dr.

João da Silva Brito. São Paulo: Educar, 1999.




b) em título demasiado longo pode-se suprimir as últimas palavras por reticências,

contanto que não seja alterado o sentido.
Exemplo:



ARTE de furtar...Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.



c) aparecendo em mais de uma língua, registra-se o primeiro título. Opcionalmente,

registra-se o segundo ou o que estiver em destaque, separando-o do primeiro pelo

sinal de igualdade.

Exemplo:



SÃO PAULO MEDICAL JOURNAL=REVISTA PAULISTA DE MEDICINA.

São Paulo: Associação Paulista de Medicina, 1941- . Bimensal. ISSN 0035-0362.




d) quando se referenciam periódicos no todo (coleção), ou integralmente um número

ou fascículo, o título da publicação deve ser sempre o primeiro elemento da

referência, escrito em caixa alta.

Exemplo:


REVISTA BRASILEIRA DE MUSICOTERAPIA. Rio de Janeiro: União

Brasileira das Associações de Musicoterapia, 1996-2001.




No caso de periódico com título genético, incorpora-se o nome da entidade autora

ou editora, que se vincula ao título por uma preposição entre colchetes.
Exemplo:



BOLETIM ESTATÍSTICO [da] Rede Ferroviária Federal. Rio de Janeiro, 1965.

Trimestral.


e) Quando necessário, abreviam-se os títulos dos periódicos, conforme a NBR 6032
Exemplo:




LEITÃO, D. M. A informação como insumo estratégico. Ci. Inf., Brasília, DF, v.

22, n. 2, p. 118-123, maio/ago.1989.


f) quando não existir título, deve-se atribuir uma palavra ou frase que identifique o

conteúdo do documento, entre colchetes.

Exemplo:


SIMPÓSIO BRASILEIRO DE AQUICULTURA, 1., 1978, Recife. [Trabalhos

apresentados]. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 1980. ii, 412 p.

4.3 Edição
a) A transcrição é em algarismo(s) arábico(s), seguida de ponto e da abreviatura da

palavra edição, ambos da forma adotada na língua do documento.

Exemplos:

SILVA, A. C. P. Psiquiatria clínica e forense. 2. ed. São Paulo: Renascença, 1951.

ADLER, N. J. International dimensions of organizational behavior. 4th ed.

Cincinnati: South-Western, 2002. xv, 391 p.



Observação:

Não se menciona a 1ª edição.

b) Emendas e acréscimos são indicados à edição de forma abreviada.

Exemplo:



FERREIRA, A. B. H. Aurélio século XXI: o dicionário da Língua Portuguesa. 3. ed.

rev. e ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. 2128p.



c) Considerar a versão de documentos eletrônicos como equivalente à edição e

transcrevê-la como tal.
Exemplo:



ASTROLOGY source. Version 1.0A. Seattle: Multicom Publishing, c1994. 1 CD-

ROM.



Observação:

Além do nome do autor, o título de várias edições de um documento referenciado sucessivamente também pode ser substituído por um traço nas Referências seguintes à primeira.
Exemplo



FREYRE, G. Sobrados e mocambos: decadência do patriarcado rural no Brasil. São

Paulo: E. Nacional, 1936. 405 p.
______. ______. 2. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1938. 410 p




4.4 Local
a) o nome do local (cidade de publicação) deve ser indicado como figura no

documento.

Exemplo:


PFROMM NETO, S. Psicologia: introdução e guia de estudo. 2. ed. São Paulo:

EPU, 1990.




b) no caso de homônimos de cidades, acrescenta-se o nome do estado, do país etc.

Exemplos:


Viçosa, AL

Viçosa, MG



c) quando houver mais de um local para uma só editora, indica-se o primeiro ou o mais

destacado.

Exemplo:


SWOKOWSKI, E. W.; FLORES, V. R .L.F.; MORENO, M. Q. Cálculo de

geometria analítica. Tradução de Alfredo Alves de Faria. Revisão técnica Antonio

Pertence Júnior. 2. ed. São Paulo: Makron Books do Brasil, 1994. 2 v.




Nota: Na obra: São Paulo-Rio de Janeiro-Lisboa-Bogotá-Buenos Aires
d) quando a cidade não aparece no documento, mas pode ser identificada, indica-se

entre colchetes.


Exemplo:



LAZZARINI NETO, S. Cria e recria. [São Paulo]: SDF Editores, 1994. 108 p.



e) quando a cidade não aparece no documento, utiliza-se a expressão Sine loco,

abreviada, entre colchetes [S.l.].

Exemplo:



CEBOLA, L. Grandes crises do homem: ensaio de psicopatologia. [S. l.]: Temp,

1945.




f) não sendo possível determinar o local, utiliza-se a expressão Sine loco, abreviada, entre colchetes [S.I.].
Exemplo:



OS GRANDES clássicos das poesias líricas. [S.I.]; Ex Libris, 1981. 60 f.


4.5 Editora

a) o nome da editora deve ser indicado tal como figura no documento, abreviando-se

os prenomes e suprimindo-se palavras que designam a natureza jurídica ou

comercial, desde que sejam dispensáveis para identificação.
Exemplos:



DAGHLIAN, J. Lógica e álgebra de Boole. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1995. 167 p.,

il., 21 cm. Bibliografia: p. 166-167.
LIMA, M. Tem encontro com Deus; teologia para leigos. Rio de Janeiro: J.

Olympio, 1985.



b) quando houver duas editoras, transcrevem-se ambas, com seus respectivos locais de

publicação, separadas por ponto e vírgula (;). Quando forem três ou mais, indica-se

a primeira ou a que estiver em destaque.
Exemplo:



PFEIL, W. Concreto armado. 2. ed. rev. atual. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e

Científicos; São Paulo : EDUSP, 1975.

 



c) quando a editora não é identificada, deve-se indicar a expressão sine nomine,

abreviada, entre colchetes [s.n.].
Exemplo:



FRANCO, I. Discursos: de outubro de 1992 a agosto de 1993. Brasília, DF: [s.n.],

1993. 107 p.



d) quando o local e a editoranão puderem ser identificados na publicação, utilizam-se

ambas as expressões, abreviadas e entre colchetes [S.I.: s.n.].
Exemplo:



GONÇALVES, F. B. A história de Mirador. [S.I.: s.n.], 1993.




e) quando a editora é a mesma instituição responsável pela autoria e já tiver sido

mencionada, não é indicada.
Exemplo:




UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA. Catálogo de graduação, 1994-1995.

Viçosa, MG, 1994. 385 p.




4.6 Data
a) a data de publicação deve ser indicada em algarismos arábicos.
Exemplo:



LEITE, C. B. O século do desempenho. São Paulo: LTr, 1994. 160 p.




b) se nenhuma data de publicação, distribuição, copirraite, impressão etc. puder ser

determinada, registra-se uma data aproximada entre colchetes, conforme indicado:

[1971 ou 1972] - um ano ou outro;

[1969?] - data provável;

[1973] - data certa, não indicada no item

Exemplo:



FLORENZANO, E. Dicionário de idéias semelhantes. Rio de Janeiro: Ediouro,

[1992]. 383 p.




c) nas referências de vários volumes de um documento, produzidos em um período,

indicam-se as datas inicial e final da publicação.
Exemplo:



RUCH, G. História geral da civilização: da Antiguidade ao XX século. Rio de

Janeiro: F. Briguiet, 1926-1940, 4 v. il., 19 cm.


d) em listas e catálogos, para as coleções de periódicos em curso de publicação,

indica-se apenas a data inicial seguida de hífen e um espaço.
Exemplo:



GLOBO RURAL. São Paulo: Rio Gráfica, 1985-. Mensal.



e) em caso de publicação periódica, indica-se a data inicial e final do período de

edição, quando se tratar de publicação encerrada.
Exemplo:



DESENVOLVIMENTO & CONJUNTURA. Rio de Janeiro: Confederação

Nacional da Indútria, 1957 – 1968. Mensal.

1   2   3   4   5   6

similar:

Norma para elaboraçÃo de referências iconLas empresas deben administrar múltiples referencias con cortos plazos...

Norma para elaboraçÃo de referências iconCuestionario para la validación de material primas no ecológicas...

Norma para elaboraçÃo de referências iconTaller repaso para el parcial 2 norma 7

Norma para elaboraçÃo de referências icon2definiciones para el propósito de esta norma se consideran las definiciones...

Norma para elaboraçÃo de referências iconNorma oficial Mexicana nom-043-ssa2-2005, Servicios básicos de salud....

Norma para elaboraçÃo de referências iconTaller 3 (Referencias)

Norma para elaboraçÃo de referências iconFormato y Norma para la Publicación de Papers en la Cátedra Electrónica de Potencia

Norma para elaboraçÃo de referências iconProyecto de Norma Oficial Mexicana proy-nom-ssa2-043-2002, Servicios...

Norma para elaboraçÃo de referências iconResumen y Referencias al libro

Norma para elaboraçÃo de referências iconReferencias a celdas y rangos


Medicina





Todos los derechos reservados. Copyright © 2015
contactos
med.se-todo.com