Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco




descargar 0.78 Mb.
títuloCompetência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco
página1/14
fecha de publicación23.01.2016
tamaño0.78 Mb.
tipoDocumentos
med.se-todo.com > Documentos > Documentos
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14


COMPETÊNCIA SOCIAL, EMPATIA E REPRESENTAÇÃO MENTAL DA RELAÇÃO DE APEGO EM FAMÍLIAS EM SITUAÇÃO DE RISCO

Alessandra Lima Marques


Dissertação apresentada como exigência parcial

para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia

sob a orientação da

Profª Drª Sílvia Helena Koller
Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituto de Psicologia

Curso de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento

Fevereiro, 1999

AGRADECIMENTOS
À Profª Drª Sílvia Koller pelo carinho, orientação, incentivo e dedicação dispensados ao longo desta caminhada.

Aos professores Almir Del Prette, Edwiges Silvares, Maria Helena Bromberg e Tânia Sperb pela sua atenção e sugestões apresentadas para este trabalho.

À toda minha família, em especial ao Marcos, pelo carinho, apoio e compreensão sempre presentes durante essa caminhada.
Ao grupo de pesquisa Competência Social: Alessandra Pêss, Cláudia Martins, Cibele Cesca, Fernanda Krum, Mariana Raymundo e Rafael Spinelli, por sua dedicação, paciência e competência durante a coleta e análise interminável de dados. Em especial à amiga e colega Fernada Krum, por ter dedicado mais tempo na avaliação dos desenhos e pela sua inestimável ajuda na realização das entrevistas e codificação das respostas. Sem vocês não seria possível a realização desse trabalho!
Às amigas Lísia Ramos Mayer e Paola Biasoli Alves, pelo carinho, apoio, incentivo e grandiosa troca de idéias, não só nos momentos de trabalho, mas também nos alegres momentos de lazer e diversão que passamos juntas. Que nosso encontro continue produzindo frutos e solidificando nossa amizade. Adoro vocês!
Ao Hélio Radke Bittencourt, pela sua dedicação e paciência no trabalho de análise estatística dos dados.
Ao Curso de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, pelo espaço de aprendizagem no campo acadêmico. Especialmente à secretária Margareth Bianchessi, pelo auxílio e colaboração durante o tempo de permanência nessa Universidade.

Aos diretores e professores das escolas, que tão gentilmente nos acolheram, proporcionando um espaço para a realização dessa pesquisa.
Às crianças e famílias que fizeram parte desse estudo, por terem proporcionado uma excelente oportunidade para o meu crescimento profissional e um espaço para a produção científica.
Ao CNPq, pelo auxílio financeiro para a realização dessa pesquisa.
Finalmente Àquele que se fez presente durante todos os momentos iluminando e guiando meus passos: Obrigado Jesus.


SUMÁRIO


Sumário de Tabelas ....................................................................................................

123

Resumo .....................................................................................................................




Abstract .....................................................................................................................




CAPÍTULO I: INTRODUÇÃO ..................................................................................




1.1 Competência Social ..............................................................................................




1.2 Empatia ................................................................................................................




1.3 Representação Mental da Relação de Apego ..........................................................




CAPÍTULO II: MÉTODO .........................................................................................




2.1 Estudo I ................................................................................................................




2.1.1 Participantes ........................................................................................................




2.1.2 Instrumentos e Procedimentos ..............................................................................




2.2 Estudo II ...............................................................................................................




2.2.1 Participantes ........................................................................................................




2.2.2 Instrumentos e Procedimentos ..............................................................................




CAPÍTULO III: RESULTADOS ................................................................................




3.1 Estudo I ...............................................................................................................




3.2 Estudo II ..............................................................................................................




CAPÍTULO IV: DISCUSSÃO ...................................................................................




CAPÍTULO V: CONCLUSÃO ..................................................................................




Referências Bibliográficas ...........................................................................................




Anexos ......................................................................................................................




Anexo I - Entrevista inicial com a criança ......................................................................




Anexo II - Teste das Histórias Incompletas ...................................................................




Anexo III - Manual de pontuação do Teste das Histórias Incompletas ...........................




Anexo IV - Escala de Empatia ......................................................................................




Anexo V - Folha de registro para o Desenho da Família ................................................




Anexo VI - Escala de Freqüência de Sinais Específicos para avaliação do Desenho da Família ..........................................................................................................................




Anexo VII - Escala Global para avaliação do Desenho da Família .................................




Anexo VIII - Entrevista com a mãe ...............................................................................




Anexo IX - Indicadores do relacionamento mães-filhos .................................................




Anexo X - Roteiro de codificação das respostas da entrevista .......................................




Anexo XI - Percepção da mãe a respeito da empatia da criança .....................................





SUMÁRIO DE TABELAS


Tabela 1: Caracterização da amostra por idade .............................................................

123

Tabela 2: Caracterização da amostra por série ..............................................................




Tabela 3: Médias de competência social e subescalas ....................................................




Tabela 4: Diferenças entre os sexos para a competência social ......................................




Tabela 5: Diferenças entre idades para a competência social .........................................




Tabela 6: Diferenças entre os sexos para a empatia .......................................................




Tabela 7: Freqüência de sinais específicos no desenho da família ..................................




Tabela 8: Médias da escala global para o desenho da família .........................................




Tabela 9: Correlação entre competência social e representação mental da relação de apego .........................................................................................................................




Tabela 10: Comparação das médias de competência social entre os níveis das escalas da representação mental ..................................................................................................




Tabela 11: Correlação entre empatia e representação mental da relação de apego ...................................................................................................................................




Tabela 12: Caracterização da amostra de crianças por raça ..........................................




Tabela 13: Caracterização da amostra de crianças por naturalidade ...............................




Tabela 14: Caracterização da cuidadora da criança .......................................................




Tabela 15: Tempo em que a cuidadora está com a criança ............................................




Tabela 16: Escolaridade das cuidadoras .......................................................................




Tabela 17: Ocupação das cuidadoras ...........................................................................




Tabela 18: Escolaridade do pai ....................................................................................




Tabela 19: Ocupação do pai ........................................................................................




Tabela 20: Freqüência dos fatores protetivos, regulares e de risco - História da gestação ...................................................................................................................................




Tabela 21: Freqüência dos fatores protetivos, regulares e de risco - Nascimento da criança .......................................................................................................................




Tabela 22: Freqüência dos fatores protetivos, regulares e de risco - Características da criança e relacionamento com os pais ...........................................................................




Tabela 23: Freqüência dos fatores protetivos, regulares e de risco - Limites e vida escolar .......................................................................................................................




Tabela 24: Freqüência dos fatores protetivos, regulares e de risco - Empatia da mãe ...................................................................................................................................




Tabela 25: Médias dos indicadores para os grupos de maior e menor risco ....................




Tabela 26: Comparação das médias das escalas da representação mental da relação de apego entre os grupos de maior e menor risco ..............................................................




Tabela 27: Comparação das médias de competência social entre os grupos de maior e menor risco ................................................................................................................




Tabela 28: Comparação da média de empatia entre os grupos de maior e menor risco ...................................................................................................................................




RESUMO
O objetivo desta pesquisa foi avaliar, em dois estudos, a relação entre competência social de crianças em situação de risco, empatia, representação mental da relação de apego e qualidade do relacionamento mães-filhos. O primeiro estudo avaliou a competência social, a empatia e a representação mental da relação de apego de 100 crianças com idades entre seis e nove anos. O segundo estudo avaliou a qualidade do relacionamento mãe-filho a partir de entrevista apontando indicadores de risco e proteção no relacionamento. Esses indicadores foram correlacionados posteriormente com a representação mental da relação de apego, a empatia e a competência social das crianças. Participaram dessa etapa 30 crianças que fizeram parte do Estudo I e suas respectivas mães (ou cuidadoras). Os resultados do Estudo I demonstraram que as crianças mais competentes socialmente tendem a ser mais empáticas e a possuir uma melhor representação mental da relação de apego do que as crianças menos competentes. Os resultados do Estudo II demonstraram uma relação entre o nível de risco existente no relacionamento e a representação mental da relação de apego na criança. Esses resultados são discutidos com ênfase na abordagem ecológica, subsidiando programas de intervenção a nível comunitário e escolar, que visem ao desenvolvimento de características que favoreçam a competência social e a empatia de crianças.

ABSTRACT
The objective of this study was to evaluate, through two studies, the relationships among social competence of children at risk situation and empathy, mental representations of attachment relationships, and the quality of mother-child relationships. The first study assessed children’s social competence, empathy, and mental representations of attachment relationships of 100 six and nine years old children. The second study assessed the quality of mother-child relationships through a mother's interview, evaluating risk and protective factors. These factors was correlated with children’s mental representations of attachment relationships, empathy and social competence of thirthy children who had participated in the Study 1 and their respective mothers (or caretakers). The results of Study 1 demonstrated that the more socially competent the children, more empathic they tend to be and better tend to be their mental representation of attachment. The results of Study 2 demonstrated relationships between the level of risk in mother-child relationships and children’s mental representation of attachment relationships. This results are discussed with emphasis in ecological approach, supporting intervention programs in school and community, enhancing the development of children’s social competence and empathy.

CAPÍTULO I

INTRODUÇÃO

O estudo do desenvolvimento humano e dos processos de adaptação vêm sendo o foco central no campo das pesquisas em Psicologia do Desenvolvimento. Dentro de uma perspectiva ecológica, o desenvolvimento é considerado como um envolvimento dinâmico de interações entre o homem e o ambiente (Bronfenbrenner, 1979/1996). Nesta perspectiva, atualmente, várias pesquisas vêm apontando para aspectos do meio-ambiente que devem ser considerados para o entendimento dos processos adaptativos (Masten & Coatsworth, 1995; Rutter, 1996). Entre eles, encontram-se os fatores de proteção e de risco, que estão relacionados com eventos de vida e com fatores que podem proteger ou desencadear doenças (Garmezy & Masten, 1994).

Muitas crianças crescem e se desenvolvem em contextos e situações que constituem ameaças à sua saúde psicológica. Ao enfrentar situações de stress e risco no seu cotidiano, podem apresentar distúrbios emocionais e problemas de conduta. Tais crianças são chamadas vulneráveis. Entretanto, observa-se que nem todas as crianças que vivenciam as mesmas situações de risco apresentam problemas. Pelo contrário, algumas delas conseguem adaptar-se a estas situações, demonstrando, entre outras habilidades, competência social. Estas crianças são chamadas resilientes.

Neste sentido, vem crescendo o interesse da Psicologia em estudar os aspectos sadios do desenvolvimento, ao contrário do que acontecia há alguns anos atrás, quando a ênfase era a psicopatologia. Este novo enfoque é introduzido com estudos sobre o ambiente ecológico (Bronfenbrenner, 1979/1996) e sobre resiliência (Rutter, 1987), que procuram privilegiar os aspectos individuais e ambientais envolvidos nos processos de adaptação. Este estudo está inserido nesse novo enfoque, e utiliza como referencial teórico-metodológico a abordagem ecológica do desenvolvimento humano (Bronfenbrenner, 1979/1996).

Vários fatores contribuem para a resiliência e competência social das crianças. Entre eles, encontram-se a empatia (Howes, Matheson, & Hamilton, 1994) e a representação mental da relação de apego (Jacobsen & Hofmann, 1997). O objetivo deste estudo foi avaliar a competência social em crianças em situação de risco e os fatores relacionados à ela. Entende-se por crianças em situação de risco pessoal e social aquelas que não tiveram condições físicas, psico-sociais e/ou emocionais de desenvolvimento quando comparadas à média das crianças de sua faixa etária (Hawkins, 1986). Nesse estudo, o principal fator de risco foi o baixo nível sócio-econômico das famílias estudadas. Especificamente, pretendeu-se investigar a relação entre competência social, empatia e a representação mental da relação de apego em crianças em situação de risco. A representação mental da relação de apego foi avaliada sob o ponto de vista das crianças e relacionada com aspectos da interação mães-filhos obtidos a partir do relato das mães.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14

similar:

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconEstado de equilibrio que resulta de la combinación del bienestar físico, mental y social

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconLa oms define la salud como el estado de completo bienestar físico, mental y social

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconAssesoria jurídica col. Lectiu ronda
«La salud es un estado de completo bienestar físico, mental y social, y no solamente la ausencia de afecciones o enfermedades.»

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco icon13: los van duyn. Familias de la Realeza Europea: Los Merovingios....

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconDe Competencia Social

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconCompetencia social y ciudadana

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconLa competencia social en la escuela de manaus. Planificacion de una propuesta educativa

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconO poder na relaçÃo externa do estado

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconManual sobre programa de prevençÃo de risco ambiental

Competência social, empatia e representaçÃo mental da relaçÃo de apego em famílias em situaçÃo de risco iconDirección : Pasaje Cecilia Del Risco S/n alt. 4ta


Medicina



Todos los derechos reservados. Copyright © 2015
contactos
med.se-todo.com